Como prevenir doenças, viver mais e com qualidade de vida ?


DOENÇAS QUE MATAM!

Como nos outros países, no Brasil, as doenças crônicas não transmissíveis também se constituem como o problema de saúde de maior magnitude. Segundo a Declaração Brasileira para a Prevenção e Controle das Doenças Crônicas Não Transmissíveis, as principais DCNT no Brasil são as doenças cardiovasculares (acidente vascular cerebral ou “derrame”; infarto; hipertensão ou “pressão alta”), o câncer, o diabetes e as doenças respiratórias crônicas (rinite alérgica; asma; enfisema pulmonar).

Elas têm gerado elevado número de mortes prematuras, perda de qualidade de vida, alto grau de limitação das pessoas em suas atividades de trabalho e de lazer, além de ocasionar impactos econômicos negativos para as famílias, as comunidades e a sociedade em geral. São responsáveis por 72% das causas de mortes, com destaque para doenças cardiovasculares (31,3%), câncer (16,3%), diabetes (5,2%) e doença respiratória crônica (5,8%), e atingem indivíduos de todas as camadas socioeconômicas e, de forma mais intensa, aqueles pertencentes a grupos vulneráveis, como os idosos e os de baixa escolaridade e renda.

Recentemente, as DCNTs acrescentaram mais uma ameaça na sua lista de desfechos fatais: também estão intimamente relacionados a casos graves de COVID-19.

COMO PREVENIR AS DCNT?


"ANTES DE CURAR ALGUÉM, PERGUNTE SE ELE ESTÁ DISPOSTO A DESISTIR DAS COISAS QUE O DEIXAM DOENTE." HIPOCRATES

As principais causas dessas doenças incluem fatores de risco modificáveis, como tabagismo, consumo nocivo de bebida alcoólica, inatividade física, obesidade e alimentação inadequada. Não se enganem e nem se deixem enganar, não existem fórmulas mágicas.


COMER DE FORMA SAUDÁVEL

A composição exata de uma dieta diversificada, equilibrada e saudável varia de acordo com as características individuais de cada pessoa (idade, sexo, estilo de vida e grau de atividade física), contexto cultural, alimentos disponíveis localmente e hábitos alimentares. No entanto, os princípios básicos do que constitui uma alimentação saudável permanecem os mesmos para todas e todos:

  • Variedade de alimentos: de grande importãncia para garantir a odertas de todos macro e micronutrientes necessários para o pleno funcionamento do nosso organismo. Sempre acrescente a sua dieta diferentes frutas, hortaliças, leguminosas, frutos oleaginosos; grãos integrais (milho, aveia, trigo, arroz integral), tubérculos ou raízes amiláceos (batata, inhame, taro ou mandioca); alimentos de origem animal (por exemplo, carne, peixe, ovos e leite).

  • Menos de 5 g de sal por dia (equivalente a cerca de 1 colher de chá rasa)

  • Consumo energético diário total de gorduras inferior a 30%: gorduras insaturadas são preferíveis a gorduras saturadas; até 10% do consumo energético total deve ser proveniente de gorduras saturadas; as gorduras trans não fazem parte de uma dieta saudável e devem ser evitadas. As gorduras trans são encontradas com frequência em alimentos processados, fast-food, salgadinhos, frituras, pizza congelada, tortas, biscoitos e margarinas.

  • Consumo energético diário total de açúcares livres até 10%: equivalente a 50 g (ou cerca de 12 colheres de chá rasas) para uma pessoa com peso corporal saudável; para obter maior benefício para a saúde, o ideal é que menos de 5% do consumo energético total seja proveniente de açúcares livres.

  • O que são açúcares livres? Açúcares livres são aqueles acrescentados a alimentos como bolos, biscoitos e doces ou bebidas (por exemplo, refrigerantes, leites adoçados, sucos de frutas). Também estão naturalmente presentes no mel, em xaropes, em sucos de frutas e em concentrados de suco de fruta.

Dê o primeiro passo para uma vida mais saudável e busque orientação com a nossa nutricionista!


PARE DE FUMAR

Parar de fumar ou nunca começar a fumar diminui o risco de graves problemas de saúde, como infarto, câncer, diabetes tipo 2 e doenças pulmonares, além de prevenir mortes prematuras, mesmo quando se trata de fumantes de longa data.

E não se engane: parar de fumar não é migrar para o cigarro eletrônico. Com mais aditivos ou essências adicionadas, os cigarros eletrônicos (vaporizadores) são um perigoso atrativo para crianças, adolescentes e adultos jovens, alerta a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Já existem dados sobre os efeitos de curto prazo do uso do cigarro eletrônico: diminuição da função pulmonar, maior risco de infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC), além de danos ao sistema imunológico.

Escolha o caminho certo: busque orientação médica para parar de fumar e modificar para melhor o seu futuro.


ATIVIDADE FÍSICA REGULAR

O incremento da atividade física se relaciona com ganho de saúde, melhor qualidade de vida e maior expectativa de vida.

Praticar alguma atividade física é melhor do que não praticar nenhuma. Pessoas inativas podem começar aos poucos (até mesmo como parte das atividades diárias normais) e aumentar gradualmente a duração, a frequência e a intensidade.

Uma boa meta semanal para a promoção da saúde e a prevenção de doenças cardiovasculares e outras doenças crônicas é a realização de atividade física/exercício/esporte por, pelo menos, 150 minutos de intensidade moderada (caminhar com vigor, subir escadas, dançar, cuidar do jardim ou fazer tarefas domésticas) ou 75 minutos de alta intensidade (atividades intensivas de jardinagem, corrida, ciclismo, natação ou prática de esportes).

Lembre-se: a vida é dinâmica; a vida é movimento. Melhore sua qualidade de vida começando pelo primeiro passo!


EVITAR CONSUMO EXAGERADO DE ÁLCOOL

O uso nocivo de álcool é um fator causal em mais de 200 doenças e lesões e, além das consequências para a saúde, acarreta perdas socioeconômicas consideráveis para os indivíduos e a sociedade em geral. Assim como o tabaco, o álcool pode ter importante impacto na saúde de outras pessoas além daquela que bebe.

Confira nosso Post sobre Fígado e álcool.


DORMIR O SUFICIENTE

Horas insuficientes de sono ou a má qualidade do sono tem sido relacionadas ao desenvolvimento de diabetes tipo 2, hipertensão, acidente vascular cerebral, arritmias, obesidade e depressão.

Segundo a American Academy of Sleep Medicine and Sleep Research Society, um adulto deve dormir pelo menos 7 horas por noite.

Bons hábitos na hora de dormir, também chamados de higiene do sono, ajudam a ter uma boa noite de sono:

  • Durma no mesmo horário todas as noites e acorde no mesmo horário todas as manhãs.

  • O ambiente do seu quarto de dormir dever ser quieto, escuro, relaxante e com uma temperatura confortável.

  • Remova aparelhos eletrônicos, como televisões, computadores, celulares, do seu quarto.

  • Evite refeições pesadas, cafeína e bebida alcoólica antes de dormir.

  • Faça algum exercício – ser fisicamente ativo durante o dia pode ajudar você a pegar no sono mais facilmente à noite.

FAZER EXAMES DE ROTINA E VISITAS REGULARES AO MÉDICO

Para prevenir o aparecimento de doenças crônicas, como hipertensão, diabetes, câncer, entre outras, ou para diagnosticá-las logo no início e aumentar as chances de cura ou controle da doença, você pode marcar uma consulta com um bom clínico geral, especialista em Clínica Médica.

A avaliação inicial consiste em uma anamnese detalhada (entrevista sistematizada que o médico faz com o paciente) e um exame físico bem feito. A partir daí, é possível identificar quais e se serão necessários exames complementares com o objetivo de efetuar o diagnóstico correto e/ou para revelar anormalidades ocultas, além de traçar um plano terapêutico, quando for o caso.

Por mais entusiasmo que se tenha com os modernos aparelhos que ajudam no diagnóstico de doenças, a pedra angular da medicina ainda é o método clínico, sistematizado por Hipócrates (460 AC/355 AC). A experiência tem mostrado que os recursos tecnológicos disponíveis só são aplicados em sua plenitude e com o máximo de proveito para o paciente quando se parte de um exame clínico bem feito.

Um “mundo” de exames complementares jamais substituirá uma boa consulta médica.


CUIDE DE SUA SAÚDE MENTAL

FAZER ESCOLHAS SAUDÁVEIS NA ESCOLA, TRABALHO E COMUNIDADE

Vivemos em um mundo repleto de informações, acelerado, exigente e com ambientes de trabalho cada vez mais competitivos. Em meio ao caos, achar um equilíbrio para evitar o estresse, a ansiedade, a depressão e ainda cuidar da saúde física parece, às vezes, uma missão impossível; porém, as escolhas sempre são nossas.

A mudança de comportamento leva tempo, e diferentes pessoas passam pelas etapas que envolvem um mudança em diferentes velocidades. Algumas podem permanecer indefinidamente em uma etapa: por exemplo, aceitam e compreendem que precisam mudar, mas não estão prontas para a mudança. Ainda que uma pessoa pretenda iniciar ou manter um novo comportamento, diversas razões podem levá-la a retroceder a uma etapa anterior. A recaída pode ocorrer a qualquer momento e não significa necessariamente um fracasso. Muitos daqueles que conseguem adotar um novo comportamento fazem várias tentativas antes de mantê-lo a longo prazo.

Portanto, não desista! Você vai conseguir vencer maus hábitos e passar a desfrutar diariamente dos presentes que os bons hábitos irão te oferecer!


Dra Alessandra Rodrigues

CRM-DF 17788

Clínica Médica

47 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo